Logo-misex

Mitos e Verdades Sobre o Orgasmo

Mitos e verdades sobre o orgasmo

Orgasmo, o que exatamente seria isso?.

A relação sexual é um momento que deve ser prazeroso para todos os envolvidos, e qual a melhor forma de aproveitar isso tendo um orgasmo?

Quando falamos em orgasmo, muitas pessoas têm dúvidas sobre o que, de fato, seria isso. Seria o prazer ou a saída de algum líquido (tanto para homens como para mulher)? Infelizmente, vemos que muitas mulheres ainda não conseguiram ter um orgasmo na vida, e com isso cresce a desinformação.

Na verdade, o que temos é uma sociedade que não entende do que se trata um orgasmo. Afinal, não temos educação sexual, então, os jovens começam a sua vida sexual ativa desde cedo, mesmo sem entender os principais riscos, cuidados e formas de prazer.

Para ter prazer no sexo, você deve conhecer o seu corpo, principalmente as mulheres. O home costuma atingir o ápice do prazer apenas com o estímulo do pênis, no entanto, em alguns casos, é preciso investir em outras técnicas.

Dito isso, vemos que, no geral, é preciso conhecer o seu corpo, e do seu parceiro ou parceira, para saber como fazer o outro atingir o Climax. Pensando nisso, trouxemos alguns mitos e verdades sobre o orgasmo.

Mitos sobre o orgasmo

Algumas pessoas perpetuam o discurso de que quando a mulher se encontra com o emocional mais estressado, seja qual for o motivo, é mais fácil de atingir o ponto mais alto da relação sexual. Porém, isso é um mito.

Destaque-se que não estamos falando de alguns casos particulares. Até porque podemos encontrar mulheres que são movidas, na hora do sexo, por sua vez, mas isso é uma exceção.

No geral, é comum que a mulher nem consiga começar as preliminares do sexo, se estiver muito estressada. Com isso, será ainda mais difícil atingir o ápice com esse humor. No entanto, o orgasmo tem muito a ver com o emocional dessa mulher no momento, então, quanto mais feliz e relaxada, mais fácil.

Outro mito é de achar que a carga “dispensada” na excitação máxima, no que se refere a energia, deixa o corpo mais propício a doenças. Depois que uma pessoa atinge o orgasmo, é comum que o corpo fique mais leve.

Algumas pessoas com idade mais avançada acreditam que essa moleza deixa o corpo vulnerável a doenças. No entanto, não tem por que se preocupar, pois isso é uma lenda. Na verdade, ter relações sexuais de forma regular e com cuidados (preservativos e lubrificantes) e orgasmo fortalece a imunidade e, por consequência, previne resfriados e gripe.

Verdades sobre o orgasmo

Nem só de mito vivem os ditados populares. Algumas coisas ditas no nosso dia a dia são verdade, então vamos conferir a seguir.

Seria uma massagem para nossos músculos?

Dizer que o orgasmo teria uma ação equivalente a uma massagem para os nossos músculos é verdade. Isso porque, quando alguns hormônios são liberados, a exemplo da endorfina ou a ocitocina, o nosso corpo relaxa. Logo, isso seria como uma massagem, e as sensações são ainda melhores, por conta do sexo prazeroso que você terá com o seu parceiro.

É por isso que o nosso corpo fica tão mole depois de ter um orgasmo, pois o corpo relaxa completamente.

O controla o estresse?

O orgasmo seria como um calmante natural, isto é, quando você atinge com frequência essa sensação, é comum não ligar para coisas não tão relevantes da rotina.

A explicação para isso está justamente nos hormônios mais relaxantes. Isso significa dizer que o organismo é capaz de ativar os neurotransmissores responsáveis por controlar o cortisol. O cortisol, por sua vez, é conhecido por ser o hormônio do estresse.

Durante a menstruação é mais fácil atingir o ápice?

Ao longo do período menstrual, é comum que a mulher sinta mais excitada. Porém, por uma questão biológica, a explicação para isso é que a menstruação promove a irrigação de sangue na área pélvica, tornando a lubrificação mais fácil.

Logo, a mulher se encontra em uma situação de maior sensibilidade, o que a ajuda a chegar ao orgasmo com facilidade. Então é verdade que a mulher atinge o orgasmo mais fácil durante a menstruação.

Interfere na saúde cardiovascular?

O orgasmo interfere na saúde cardiovascular sim, e esse é um fator muito positivo. Com a frequência de orgasmos, as mulheres estão protegendo a saúde do coração por intermédio do estrogênio.

Dessa maneira, o estrogênio é o protagonista no desejo sexual, e os seus níveis têm um aumento significativo no momento do orgasmo.

Quem não tem boas noites de sono, prejudica o orgasmo

Por fim, quem sofre com algum distúrbio de sono ou não tem muitas horas de sono pode diminuir a liberação do estrogênio, diminuir a libido e, por consequência, ter dificuldade com orgasmos.

Não dormir bem prejudica a qualidade presente em uma relação sexual, logo, atingir um orgasmo não será tarefa simples.

Por que não sair da rotina e aumentar as chances de ter múltiplos orgasmos acrescentando alguns elementos na prática sexual?

Na Misex você encontra diversos produtos que podem aumentar a sensibilidade e lhe oferecer mais chances de chegar lá. Conheça nosso sex shop.

Compartilhar post:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Veja mais posts